9 de jan de 2011

Regule suas taxas sem medicação - PARTE 1 - TRIGLICÉRIDES


É perfeitamente possível que uma pessoa ativa e que segue uma dieta saudável se depare, de repente, com resultados não tão positivos nos check-ups anuais: eles podem, sim, indicar que o sujeito está prestes a desenvolver problemas sérios em decorrência de níveis alterados de colesterol, triglicérides, glicemia ou mesmo de pressão arterial. Mas é bom saber que esse personagem fictício, na vida real, é uma exceção à regra. Ou seja: a maioria das pessoas que engrossa a grande lista de pacientes em tratamento para essas doenças, no mundo todo, tem lá a sua parcela de culpa no cartório. E, em geral, estão pagando o preço altíssimo de abusar dos alimentos ricos em gorduras, açúcares e sódio, no dia a dia.

Descartados os problemas de alterações genéticas, podemos dizer que a dieta adotada tem influência decisiva na forma como essas taxas se apresentam. E, portanto, a reeducação alimentar deve ser a primeira abordagem terapêutica, nesses casos. Partindo desse princípio, segue abaixo as regras de ouro para quem quer manter essas taxas sob controle sem uso de medicação, apenas investindo no controle rigoroso do que consome.

Triglicérides

O que é: trata-se da nossa maior fonte de energia. Os triglicérides agrupam três unidades de ácidos graxos, que são a menor unidade de gordura existente. "Para se formarem, os triglicérides não dependem apenas da ingestão de gorduras. Toda vez que comemos em excesso, o que sobra é transformado em triglicérides e armazenado no organismo.Até aí, tudo bem, não fosse o fato de que ele tende a se depositar ao redor do fígado, prejudicando-o. Também diminuem os níveis de HDL, possuem ação oxidante e inflamatória e são até capazes de lesionar a parede interna dos vasos. Para passar bem longe desses riscos, mantenha os índices sempre abaixo de 150 mg/dL.

Como controlar: evitar todo o tipo de excesso à mesa vai ajudar, já que os triglicérides representam a principal ferramenta que o nosso organismo utiliza para armazenar gordura no tecido adiposo, na tentativa de abastecer nossas reservas de energia. Cortar gorduras ruins e substituílas pelas boas, como no caso do colesterol alto, também é fundamental.

5 alimentos que não podem faltar na sua dieta : salmão, farinha de feijão-branco, limão, berinjela e nozes. Por que fazem bem: o salmão, fonte de ômega-3, reduz os níveis de triglicérides. Já a farinha de feijão contém uma proteína (faseolamina) capaz de diminuir a absorção dos triglicérides. O limão, cheio de polifenóis, facilita o metabolismo das gorduras, diminuindo a fabricação de triglicérides pelo fígado. A berinjela é adstringente e as nozes são anti-inflamatórias e antioxidantes.

O que cortar: excesso de massas, carnes gordas, doces, frituras, bebidas alcoólicas, vísceras, camarão, embutidos, cortes de aves com pele, leite integral e seus derivados. Por que fazem mal: Os carboidratos provenientes das massas e dos doces têm a capacidade de diminuir a oxidação das gorduras, causando um aumento de sua concentração no sangue. Alimentos que apresentam um teor muito elevado de gorduras saturadas e trans também contribuem para levar os níveis de triglicérides às alturas. As bebidas alcoólicas são tão perigosas quanto.O etanol é precursor dos triglicérides.

Dra Pâmela Rosa Pereira

Um comentário:

  1. Ola,

    Muito bom este artigo. Vou procurar seguir as orientações.

    Grato,
    Helder

    ResponderExcluir