30 de ago de 2010

Plataforma Vibratória



Imagine tonificar os músculos, prevenir a osteoporose, combater a celulite e as varizes, melhorar a função intestinal e obter uma série de outros benefícios, com 3 sessões semanais de exercícios, que duram apenas 30 minutos. Parece milagre, mas é o que propõe a Plataforma Vibratória.

Esta tecnologia foi desenvolvida na década de 60, na antiga União Soviética, com o intuito de minimizar a perda de massa óssea e a atrofia muscular que os astronautas sofriam em função da ausência de gravidade no espaço. Após a verificação da eficácia do método, as plataformas vibratórias se difundiram pelo mundo, sendo utilizadas por pessoas de todas as idades e biotipos, que buscam uma vida mais saudável. Este é o meio que muitos artistas e atletas encontraram para manter um corpo bonito e com saúde, sem “perder” muito tempo (Madonna, Claudia Schiffer, Juliana Paes, Ivete Sangalo, Clint Eastwood, Julie Andrews, o Príncipe do Mónaco ou mesmo o Rei da Arábia Saudita, Shaquille O’Neal, Benfica, Barcelona, Arsenal, Spartak de Moscovo, Herta de Berlim, Glasgow Rangers, e muitos outros).

Para aumentar ainda mais o rendimento, é possível aliar a plataforma vibratória com exercícios aeróbicos e Pilates, o que pode chegar a duplicar a perda calórica.

Benefícios da Plataforma vibratória:

-Tonificação e definição muscular;
-Recrutamento de até 100% das fibras musculares;
-Combate à osteoporose;
-Melhora da circulação sanguínea e linfática;
-Combate à celulite e às varizes; Emagrecimento;
-Melhora da função intestinal;
-Prevenção de problemas músculo-esqueléticos;
-Melhora do equilíbrio e da coordenação motora;
-Ganho de flexibilidade;
-Relaxamento;
-Acelera a recuperação pós-esforço;
-Potencializa os efeitos do treino convencional.

Em um estudo do European Journal of Applied Physiology (2000), o atleta durante um treino sem recorrer à tecnologia vibracional, através dos movimentos voluntários e essenciais à prática física tradicional, utiliza apenas cerca de 45% das fibras musculares. Sabe-se que a produção de hormônios regenerativos essenciais para a recuperação pós-exercício físico é diretamente proporcional à intensidade do esforço realizado. E é por isso que com a estimulação vibracional, onde quase 100% de fibras musculares são solicitadas, consegue-se provocar um aumento de 460% na produção de hormônio do Crescimento.

Outro estudo realizado em uma universidade de Now York, utilizou camundongos para testar a influência de estímulos de vibração rápida e pequena sobre a capacidade de reduzir a gordura corporal. E isso foi comprovado. Os camundongos que permaneciam nessa plataforma por 15 minutos diários perderam até 30% da massa adiposa. Os cientistas acreditam que a técnica impede multiplicação de células adiposas.
12 minutos de exercícios equivalem a um gasto energético de aproximadamente 200 kcal.

As sessões duram 30 minutos, são realizadas individualmente, sob supervisão constante e personalizada do fisioterapeuta. Os resultados desse programa são obtidos em média a partir da 12ª semana.

Contra-indicação: Gravidez, trombose, próteses metálicas e marcapassos, portadores de hérnia de disco grave.




Dra. Pâmela Rosa Pereira.

Nenhum comentário:

Postar um comentário