11 de jan de 2011

Regule suas taxas sem medicação - PARTE 3- HIPERTENSÃO


Hipertensão


O que é: O coração realiza o bombeamento de sangue para os vasos, encarregados, por sua vez, de distribuir esse fluido por todo o corpo. A pressão arterial é a tensão que o sangue exerce sobre as paredes dos vasos. Em pessoas hipertensas, esta pressão é elevada e, se não for tratada a tempo, aumenta a prevalência de AVC em 40% e de infartos em 25%. Em geral, para serem considerados ideais, os níveis de pressão máxima (sistólica) e mínima (diastólica) precisam estar abaixo de 140 e 90, respectivamente.


Como controlar: o consumo excessivo de sal é um dos principais causadores de hipertensão. Para o controle da doença, adotamos um padrão alimentar conhecido como DASH. Ele prevê restrição de todos os pratos ricos em sódio e consumo aumentado de vegetais, grãos integrais, carne de peixe e aves magras, azeite de oliva extravirgem e oleaginosas, que garantem um aporte adequado de magnésio, potássio, cálcio, proteínas e fibras.

5 alimentos que não podem faltar na sua dieta : aipo, brócolis, cebola, alho e abóbora. Por que fazem bem: o aipo é um excelente diurético, ajudando a evitar o acúmulo de substâncias tóxicas nocivas ao coração e ao sistema nervoso. Já o brócoli é rico em ácido fólico, fitoestrógenos, cálcio, magnésio e vitamina C, que auxiliam na regulação da pressão. A cebola, graças à quercetina, e o alho, que possui alicina, favorecem a circulação sanguínea. A abóbora é fonte de betacaroteno e antioxidantes, que também atuam no controle da pressão arterial.
O que cortar: excesso de sal, molho inglês, shoyu, ketchup, caldos de carne e legumes, alimentos industrializados com alto teor de sódio, embutidos, enlatados e bebidas alcoólicas. Por que fazem mal: O sal aumenta a retenção de líquidos no organismo, o que influencia diretamente a pressão, fazendo-a subir. Porém, tão importante quanto cortar o sal durante o preparo dos pratos, é evitar os alimentos prontos e os que são conservados à base de sal. A ingestão de álcool por períodos prolongados também é associada à pressão alta, aumentando a probabilidade de sofrer de complicações cardiovasculares.


Dra. Pâmela Rosa Pereira.

Nenhum comentário:

Postar um comentário