25 de fev de 2011

Não deixe o seu peso ser sempre um problema na sua vida

Vou postar aqui no blog o capítulo de um livro muito bom, que li e adorei: Disciplina, O caminho da vitória (de Alan Schlup Sant'anna).

Ele fala sobre disciplina, metas, mudanças de atitude em tudo na vida, inclusive em relação à saúde. Adorei o capítulo sobre saúde porque ele fala exatamente o que eu acredito: que é claro que comer é bom, que seria maravilhoso comer todas as porcarias deliciosas que a gente gosta e não engordar uma grama, mas que isso é impossível, tanto pra mim quanto pra Gisele Bündchen!

Aliás, não achem que ela realmente come "de tudo" e não engorda porque foi geneticamente abençoada, a experiência de quem atende muitos pacientes com problema de peso mostra que na maioria das vezes isso não é verdade! Claro que existem os magros que vêm de famílias onde todo mundo é magro e que podem comer um pouco mais que nós meros mortais, mas sem essa de que podem comer "de tudo"! Até aqueles com uma boa genética engordam se comerem só gorduras e açúcar.

Bom, voltando ao capítulo, como eu ia dizendo não existe isso de comer o que quer e não engordar. Pra ter um corpo bonito e saúde, é necessário ter disciplina e comer usando a razão, pensando nos benefícios que aquele alimento lhe trás, além de saciar a fome. Não podemos escolher o que comer pelo paladar, temos que pensar na comida como um combustível. Você coloca qualquer combustível no seu carro?

Vale a pena ler e refletir. É um texto fácil e gostoso de ler. Aí vai:




' A semeadura é livre! A colheita é obrigatória.'
(Provérbio chinês)


Se você acredita que temos uma alma, espírito, ou seja qual for o nome que prefira utilizar, compreende que seu corpo é a interface de comunicação entre esse espírito e o mundo em que vivemos.

Por outro lado, se você acredita apenas na matéria, ainda assim deve compreender seu corpo como um veículo de comunicação entre sua mente e o mundo em que vive.

Qualquer que seja sua visão, quando pensamos em saúde, um bom primeiro passo é uma reflexão profunda sobre o significado e importância de seu próprio corpo para a sua expressão no Universo e para a sua evolução.

Estamos tão acostumados com o nosso próprio corpo que é frequênte não darmos a ele a atenção que merece.

Há alguns anos, assistindo a uma palestra, fiquei impressionado com uma frase dita por um médico e que me fez refletir bastante sobre a maneira como trato meu próprio organismo. A frase é: " Aos dezoito anos de idade você tem o corpo que a natureza deu a você. Aos quarenta anos, você tem o corpo que merece".

A frase é um pouco dura, concordo, é, no entanto, muito útil para nos ajudar a acordar para uma realidade, a realidade de que nós somos os principais responsáveis por nossa condição de saúde.

O ser humano é um especialista em transferência de responsabilidade e quase sempre encontrará algum culpado para as suas dores, é claro, desde que não seja ele mesmo.

Voltando àquela frase, é lógico que há exceções, e muitas pessoas têm sua saúde comprometida por fatores genéticos ou outros que aparentemente escapam ao nosso controle, mas como regra geral, somos nós mesmos, por nossas ações, pensamentos e sentimentos que determinamos nossa condição de saúde atual e futura.

O principal responsável pela sua saúde não é o seu médico, tampouco seu patrão ou o governo, é na verdade, você mesmo. Compreender e assumir esta responsabilidade é o primeiro passo para construir um sistema altamente eficiente de administração da própria saúde.

Mas o que é saúde?

No conceito mais antigo e já ultrapassado, saúde é a ausência de doença. Assim, se você não tem nenhuma doença, então automaticamente você goza de boa saúde. A partir desta visão, se faz apenas manutenção corretiva da "máquina".

Mais tarde incorporou-se a este conceito a idéia de prevenção de doença; assim, saúde envolvia não apenas ausência de doença, mas um conjunto de hábitos e medidas preventivas que reduzissem a chance do surgimento de enfermidades. Passou-se a valorizar a manutenção preventiva da "máquina".

Modernamente o conceito de saúde se estende à interação das pessoas com o meio ambiente e social em que vivem. É uma visão sistêmica em que não somos considerados isoladamente, mas como elementos de um grande sistema ecológico e social.

A OMS ou Organização Mundial de Saúde, que é um organismo da ONU, define saúde como "um estado de completo bem estar físico, mental e social e não apenas a ausência de doença". Neste momento é preciso entender que saúde absoluta não existe! A saúde pode ser definida também como um estado de equilíbrio, e como qualquer equilíbrio de um sistema complexo, é dinâmico e requer constante vigilância.

Saúde não se compra no supermercado e embora tenha relação com os nossos genes, está muito mais ligada às opções que fazemos ao longo de nossas vidas do que a quaisquer outros fatores. A sua condição de saúde é construída por você mesmo.

Ter acesso a modernos hospitais, equipes médicas bem treinadas, medicamentos e sofisticados equipamentos é muito importante, mas tem um impacto menor sobre a saúde de uma população do que os seus hábitos de vida. Tomemos um exemplo: um homem de 45 anos sofre um infarto. Ele fumava, era obeso, sedentário e muito estressado. Nosso amigo conseguiu reunir nada menos que os 4 principais fatores de risco para o infarto. Pode este homem dizer-se injustiçado pela natureza e surpreendido pela doença? Não! Com todo respeito por nosso enfermo amigo, foi ele quem construiu a doença em si mesmo.

E por que ele fez isso? Será que ele não sabia dos riscos envolvidos em seus hábitos? Ou então ele não sabia como é um estilo de vida saudável? É claro que sabia, mas entrou em ação um de nossos piores inimigos, a contradição humana. Acreditamos em uma coisa e fazemos outra. Naturalmente, o que estou propondo é a redução da contradição através da disciplina exercida com inteligência.

Objetivo deste capítulo é ajudar você a construir uma condição de saúde superior áquela que você tem hoje, a partir de uma forte mudança de paradigma. Estamos falando da substituição do velho paradigma "o médico ou o plano de saúde cuidam de mim" para o novo paradigma: "Eu cuido de mim. Eu sou o grande responsável pela minha condição de saúde. Todos os demais envolvidos são coadjuvantes. Eu sou o atro principal e o diretor desta peça."

Quando falamos em construção de uma condição superior de saúde, isso passa necessariamente pelo exercício da disciplina em uma série de aspectos de nossas vidas relacionados ao nosso comportamento.

O primeiro passo, como já havia dito, é refletir sobre o significado e a importância do corpo como veículo de nossa expressão no Universo. É essencial que você perceba, intensamente, a saúde como fator estratégico para o seu sucesso e felicidade. É lamentável que muitos de nós tenhamos que primeiro perder a saúde para só então dar a ela a devida atenção. Mas não precisa ser assim.

O segundo passo é compreender que o principal responsável por sua saúde é você mesmo e resistir à tentação de transferir esta responsabilidade para outros. Compreender e efetivamente assumir esta responsabilidade é indispensável para o bom gerenciamento desta questão.

O terceiro passo é obter informação. É bem verdade que a maior parte dos erros que cometemos na administração de nosso corpo estão mais ligados à incoerência e à indisciplina do que à desinformação, ainda assim muitos erros são cometidos por desconhecimento. Por exemplo, muitas pessoas ignoram que a fumaça do carvão adiciona ao churrasco substâncias cancerígenas.

Uma vez mais conscientes da importância de nosso organismo e de nosso papel preponderante em sua manutenção, e ainda melhor informados sobre a nossa fisiologia e efeitos dos alimentos, chegamos ao grande desafio, ou seja, passar a viver de modo coerente com aquilo em que nós mesmos acreditamos. Essa mudança de comportamento é o quarto e decisivo passo. Um exemplo? Simples! Se você chegou à conclusão que bebe pouca água, o desafio é passar a beber mais água, sem desculpas ou explicações, mas disciplinadamente fazer aquilo em que você mesmo acredita.

Até agora eu propûs a você quatro passos que são:

1- refletir sobre o significado da saúde
2- assumir a responsabilidade pela própria saúde
3- buscar mais informação sobre o assunto
4- alterar hábitos

Vamos agora a um conjunto de sugestões mais específicas voltadas à promoção de sua saúde. As sugestões que vou propor podem ser divididas em cinco grandes áreas de atuação. São elas: alimentação, sono, atividade física, drogas e mentalidade.

Leia todas elas em nossa próxima matéria!!!

Dra. Priscila Rosa Pereira.

Nenhum comentário:

Postar um comentário