28 de fev de 2011

Não deixe o seu peso ser sempre um problema na sua vida - Parte 4

Bom, como as recomendações de um capítulo sobre saúde não podem ser só sobre ‘comer’ e ‘dormir’, aí vai a parte que todo mundo gosta menos, mas que é a mais importante:



Atividade física:

Até cerca de dez mil anos, as populações humanas viviam sob o regime caçador-coletor nômade. Nossos antepassados caçavam animais, pescavam, coletavam frutos e raízes. Surge então a agricultura e o homem passa a cultivar seu alimento, o que foi uma verdadeira revolução. Não é preciso dizer que o regime agrícola é muito superior ao regime anterior e permite sustentar populações bem maiores.

A agricultura permitiu a construção de cidades, pois deixamos de ser nômades e passamos a viver em um mesmo local por longos períodos. A produtividade superior do regime agrícola permitiu que sobrasse tempo para inventar a escrita, desenvolver a engenharia, a tecnologia e a cultura em geral. Paramos de correr atrás do almoço, havia mais segurança alimentar.

Resumidamente, foi um grande negócio. Mas como em qualquer mudança, há algumas desvantagens, e talvez a mais importante delas é que nos tornamos mais sedentários. Dez mil anos representam pouco para a história do homem na Terra. A maior parte do tempo desde que surgimos, fomos caçadores-coletores nômades e tínhamos intensa atividade física.

Nossos corpos foram projetados para um nível de atividade física muito maior do que o praticado pelo homem moderno médio, assim o sedentarismo representa uma severa ameaça. Vamos a alguns dados interessantes:

Um levantamento realizado em 1997 (Data Folha) estimava em 60% o percentual de adultos insuficientemente ativos no Brasil. Uma pesquisa realizada com 25.341 homens (Farret et al., 1998) demonstrou que o risco de morte por doença cardiovascular (DCV) é menor em homens obesos ativos que em magros sedentários. Outro estudo (Kohl, 1997) mostrou um risco menor de morte por DCV para diabéticos ativos do que para não diabéticos sedentários, e também menor para hipertensos ativos do que para normotensos inativos.

Há estudos ainda que sugerem que o sedentarismo pode ter um impacto maior sobre a saúde do sistema cardiovascular do que o fumo. Isso tudo não significa que a obesidade, o cigarro, a hipertensão ou o diabetes não façam mal ao coração. Fazem mal e muito, mas o sedentarismo consegue ser ainda pior!

Vale lembrar que a maior parte dos fumantes ou obesos é também sedentário e, portanto, acumulam fatores de risco. As doenças cardiovasculares matam cerca de trezentas mil pessoas por ano no Brasil, o que significa uma morte a cada dois minutos somente em nosso país. Por estas e por outras razões o sedentarismo tem sido apontado como inimigo número um da saúde pública em muitos lugares do planeta.

Pesquisas demonstram que a atividade física além de prevenir as doenças cardiovasculares, controla o estresse, melhora a estética e tem influência altamente positiva sobre a condição emocional das pessoas. Motivos para fazer exercícios não faltam e oportunidades também não. O leque de opções nunca foi tão grande como em nossos tempos. É claro que sempre esbarramos na questão “falta de tempo”. Em relação a isto, você tem que pensar no tempo despendido com atividade física não como um gasto, mas como um investimento de retorno garantido em saúde, produtividade e felicidade.

Ao tomar a decisão de que passará a se exercitar, é sempre apropriado que você procure orientação profissional. Não saia por aí querendo bancar o atleta olímpico do dia para a noite. Vale lembrar que não é raro que atletas de final de semana, enfartem exatamente no final de semana. Intenso esforço físico apenas uma vez por semana aumenta os riscos para a sua saúde, ao invés de reduzi-los. A atividade física deve ser regular e orientada.

Preocupada com a condição física de parte de seu pessoal técnico, a Royal Canadian Air Force RCAF encomendou a um grupo de especialistas dois planos de exercícios, um para homens e outro para mulheres, que permitissem manter um bom condicionamento físico, sem grandes investimentos de tempo e sem o uso de equipamentos ou espaços especiais. Surgiram então os planos XBX para homens que prevê cerca de 12 minutos de exercícios por dia e SBX para mulheres, com 11 minutos/dia. Esses planos foram reunidos em um livro que logo se tornou um best-seller. Trata-se de um sistyema interessante para quem quer poupar tempo. Você também pode compensar a falta de tempo para ir a uma academia incorporando atividades físicas ao seu cotidiano:
Caminhe = essa é uma excelente atividade. Ande mais a pé e dispense o automóvel. Além de saudável é ecologicamente correto.

Suba escadas = dispense o elevador em subidas e vá de escada. Começe subindo poucos andares (3 ou 4) e aos poucos vá aumentando conforme a resistência melhore.

Faça sexo = uma vida sexual ativa e de qualidade é uma maneira excelente de adicionar atividade física à seu dia-a-dia.

Limpe a casa = tarefas domésticas consomem bastante energia. De vez em quando é bom fazer uma boa limpeza, não precisa ser na casa toda, pode ser só no seu quarto, por exemplo.

Dance = além dos benefícios em condicionamento físico, a dança é um grande instrumento de socialização.
Em 1996 nasceu o programa Agita São Paulo, resultado de uma parceria entre uma ONG, o Centro de Estudos de Aptidão Física de São Caetano do Sul e o governo do Estado de São Paulo, com o objetivo de promover a atividade física no estado e aumentar o conhecimento sobre os benefícios da vida ativa. A mensagem central do programa é: "todo cidadão deve acumular pelo menos 30 minutos de atividade física por dia, na maior parte dos dias da semana (se possível todos) de intensidade moderada e de forma continuada ou acumulada."

Antigamente achava-se que só atividades realizadas de forma continuada e por mais de 30 minutos tivessem impacto positivo sobre a saúde das pessoas. Mas dados atuais mostram que o mesmo exercício realizado em 2 sessões de 15 minutos ou 3 sessões de 10 minutos produz benefícios semelhantes aos obtidos em uma sessão de 30 minutos!

Uma pesquisa realizada na Inglaterra em 1998, demonstrou benefícios semelhantes da atividade contínua e acumulada para a potência aeróbica, pressão arterial, adiposidade corporal, massa corporal e relação cintura-quadril.

Isso significa que se você não dispõe de 30 minutos continuados pode fazer duas ou três sessões de menos minutos (somando 30 minutos no total) ao longo do dia com benefícios semelhantes. O Agita São Paulo preconiza a realização de atividades como cuidar do jardim, lavar o carro, arrumar a casa, passear com o cachorro, descer do ônibus um ponto antes ou depois, subir escadas, dançar, nadar, praticar esportes de grupo.
Tamanho tem sido o sucesso do programa que ele serviu de modelo para um programa nacional Agita Brasil e para uma campanha da OMS denominada Agita Mundo.
A atividade física pode fazer uma enorme diferença em sua saúde, expectativa de vida, sucesso profissional e pessoal. Se você é sedentário com coragem, disciplina e determinação, promova uma mudança em sua vida. Torne-se fisicamente mais ativo. Os resultados podem ser impressionantes!

Dra. Priscila Rosa Pereira.

Nenhum comentário:

Postar um comentário