20 de fev de 2011

Pilates para surfistas


Essa é a maior febre entre os atletas amadores e profissionais do surfe!



Dores na região lombar são uma das queixas mais comuns entre os surfistas. De cada 100 surfistas, 30 sofrem de dores na coluna cervical e lombar. As principais causas apontadas são a posição durante a remada (onde o praticante deve manter-se por muito tempo em uma posição que contrai e força a região lombar), manobras explosivas com repetidas rotações e compressão da coluna e o “joelinho”.

A maneira mais indicada de se prevenir destes desvios na coluna é a prática de atividades físicas, com exercícios que fortalecem as musculaturas abdominais, espinhais, glúteos e pélvicos trocanterianos. Assim, é possível evitar encurtamentos musculares e lesões, melhorando o rendimento esportivo.

Por isso, encontramos um número cada vez maior de surfistas que recorrem ao Pilates para tratar as dores nas costas e se beneficiar das outras vantagens que o método pode oferecer – trabalho com equilíbrio e flexibilidade, fortalecimento de coluna, braços e pernas, elementos essenciais para a boa prática do surf.

Foi justamente essa queixa que levou o estudante e surfista Rodrigo Bertrand, a procurar o Pilates. “Já fiz RPG e fisioterapia, mas não consegui me livrar das dores nas costas. Ouvi falar sobre os benefícios específicos do Pilates para os surfistas e decidi testar o método. Em dois meses de aula, não sinto mais dores nas costas”, relata Rodrigo, que notou também melhora na flexibilidade e na resistência dentro da água.

“Além de melhorar consideravelmente o meu equilíbrio, o Pilates me proporcionou mais flexibilidade e força muscular. Sem contar que estou mais calmo e consciente em cima da prancha”, completa o estudante Rodrigo Bertrand que surfa há 11 anos e há mais de 2 anos se dedica ao Pilates.

O surfista Clodoaldo Veiga, o Dodô, de 17 anos, também observou mudanças positivas e num período curto de treinamento. O atleta sentia muitas dores nos joelhos e na bacia, além de ter câimbras constantes. “Estou surfando melhor e com mais flexibilidade na onda. Tenho trabalhado bastante as pernas, até pelo fato de muitas vezes ter que entrar em várias baterias em um único dia” diz o surfista.

Em todos os esportes com prancha, em geral, o Pilates pode trazer muitos benefícios, dentre eles, o aumento da coordenação neuromuscular, que é um trabalho mais funcional e específico para o movimento deste tipo de esporte.
No Kite-Surf, o Wakeboard e até mesmo o Skate, o Pilates trabalha a tonificação muscular e melhora a concentração isométrica no momento em que está em pé na prancha e na execução das manobras. Assim, as articulações serão capazes de suportar uma carga maior bem como a coluna cervical e a lombar.

Dra. Pâmela Rosa Pereira.

Nenhum comentário:

Postar um comentário