5 de mar de 2011

Nos EUA, rede de supermercados diz que vai vender comida saudável

A rede de supermercados Walmart, maior varejista dos Estados Unidos, anunciou ontem que vai reformular milhares de produtos para torná-los mais saudáveis e que vai pressionar os fornecedores a fazer o mesmo.


A ideia é juntar forças com a campanha da primeira-dama americana, Michelle Obama, que está à frente de um programa de combate à obesidade infantil.

Ela acompanhou executivos da empresa na divulgação do plano, ontem, em Washington.

O supermercado afirmou que quer reduzir níveis de sódio e açúcar em alguns itens, abrir lojas em regiões pobres que ainda não tenham supermercados, reduzir preços de frutas e verduras e desenvolver um logo para destacar alimentos saudáveis.

"Nenhuma família deveria ter que escolher entre comprar alimentos saudáveis e alimentos que ela tem dinheiro para pagar", afirmou Bill Simon, presidente e CEO do Walmart nos EUA.

Como maior varejista daquele país, a rede de supermercados tem peso para influenciar o que as pessoas comem e os produtos feitos por outros fabricantes.

A primeira-dama afirmou que o anúncio tem o potencial para transformar o mercado e ajudar as pessoas a colocar comida mais saudável na mesa todos os dias.

"Estamos começando a ver as coisas se mexerem", disse ela.

O Walmart planeja reduzir em 25% o sódio e cortar o açúcar adicionado nos produtos de marca própria até 2015. Também quer remover a comida industrializada que contenha gorduras trans.

As fabricantes de alimentos já têm feito movimentos similares, reduzindo o sódio dos industrializados por causa da pressão dos consumidores e de ONGs.

A indústria afirma que está reduzindo o sódio gradualmente, para deixar a mudança mais palatável para os consumidores.

(Fonte: Folha.com)

Eles (a indústria alimentícia) estão arrependidos de terem deixado as pessoas viciadas em sódio e açúcar e causado essa epidemia global de obesidade e agora têm, no mínimo, que fazer algo para amenizar a situação.

Dra. Priscila Rosa Pereira.

Nenhum comentário:

Postar um comentário