17 de abr de 2011

Congresso apresentou estudo sobre consumo de sobremesas

A 14ª edição do Congresso Brasileiro de Nutrologia, ocorrido em setembro na capital paulista, apresentou à impensa nacional os resultados de um estudo da Associação Brasileira de nutrologia (ABRAN) que mapeou o perfil de consumo de sobremesas do brasileiro.

Os dados foram coletados pela liga d enutrologia junto a 2.700 pessoas entre 18 e 80 anos. A pesquisa identificou que mais de 60% das pessoas consomem sobremesas regularmente. E esse consumo tem alta prevalência de açúcares: 69% das pessoas prefere comer chocolates, pudins, gelatinas, doces e outras guloseimas açucaradas após as refeições.

A opção nas sobremesas, por alimentos de alto índice glicêmico e que estimulam maior produção de insulina pelo pâncreas pode levar a aumento do peso corporal e do risco de doenças cardiovasculares. É preciso atentar para não ultrapassar em muito as necessidades de ingestão calórica diária, ingerindo sobremesas em excesso após ter a fome saciada nas refeições.

O estudo também apontou que a satisfação com o próprio peso é menor entre as pessoas que costumam comer sobremesas com mais freqüência, enquanto aumenta entre aqueles que dispensam o prato.

SOBREMESAS PREFERIDAS DO BRASILEIRO:

FRUTAS 26%
CHOCOLATES 13%
GELATINAS 10%
DOCES DE FRUTAS 9%
PUDINS 9%
DOCE DE LEITE 8%
SORVETE 7%
BOLO 6%
BALA 4%
OUTROS 3%

Dra. Pâmela Rosa Pereira.

Nenhum comentário:

Postar um comentário