8 de abr de 2011

Preenchimento: sutileza é a palavra



O Preenchimento facial é uma técnica de tratamento de rugas profundas. As rugas são depressões na pele e no preenchimento injeta-se uma substância na derme que tem a capacidade de elevar a pele daquele local, fazendo a ruga atenuar ou sumir completamente.

Existem diversos tipos de preenchedores no mercado, o mais famoso e procurado é o ácido hialurônico, uma substância naturalmente presente em nosso organismo que tem alta capacidade de hidratação. As moléculas de ácido hialurônico injetadas irão dar mais volume àquela região e atenuarão as rugas profundas ou sulcos (como o naso-geniano - aquele que forma o chamado "bigode chinês").

Outra forma de aplicação do ácido hialurônico é em camadas mais profundas, não a fim de tratar rugas ou sulcos, mas sim de dar mais volume à região, melhorando o contorno facial. Neste caso ele é aplicado em locais como a região malar (maçãs do rosto), queixo ou mandíbula, e sua molécula é mais densa do que a usada em rugas e sulcos, causando maior aumento de volume.

O preenchimento de lábios é muito procurado tanto por mulheres mais velhas quanto jovens que não estão satisfeitas com os lábios finos ou que até têm lábios mais grossos mas reclamam de rugas finas que aparecem neles. Aqui, o ácido hialurônico quando utilizado com moderação e boa técnica de aplicação (sem exageros) tem um efeito muito bom.

Por ser uma substância natural do organismo há pouco risco de complicações ou efeitos colaterais com a aplicação desta substância, mas a desvantagem é que ele é absorvível e acaba durando de 9 a 18 meses, dependendo do local de aplicação (lábios, rugas, sulco, pálpebras = cerca de 9 meses; e queixo, mandíbula, malar = cerca de 18 meses). Isso pode ser encarado como uma vantagem, pois é interessante que o produto seja absorvido caso o resultado não tenha sido aquele esperado pelo paciente.

Principalmente nos casos de tratamento dos lábios, maçãs do rosto e pálpebras, ocorre uma mudança que pode ser significativa na harmonia da face do paciente. Por mais que sejamos cautelosos e não excessivos na aplicação, pequenas mudanças em determinados locais alteram muito a expressão facial e mexem no conjunto dos traços da pessoa. Sendo assim, se o resultado não foi aquele imaginado, em alguns meses o produto já não estará ali.

A aplicação é feita em consultório médico, com apenas uma pequena picada de anestesia local onde será feito o preenchimento e demora apenas alguns minutos. A dor é bem tolerada e logo após a aplicação a pessoa pode retornar as suas atividades normais, pois não há necessidade de repouso.

Muitas pessoas têm preconceito e medo do preenchimento por causa de exageros que vemos por aí. Todo mundo conhece alguém que fez preenchimento e ficou deformado, parecendo um boneco, não é mesmo? Por isso, além de estar bem informado sobre o que é o preenchimento, quais produtos existem e suas diferenças, é importante que você esteja nas mãos de um bom profissional que irá conversar, entender suas expectativas, discutir os resultados possíveis, mostrar fotos, esclarecer dúvidas, e decidir conjuntamente com você se deve ou não ser feito o preenchimento.

E fundamentalmente, você deve estar nas mãos de um profissional com bom gosto, ponderado, que prefira mudanças sutis e discretas para não causar impacto na sua imagem (é preferível ir efetuando a mudança aos poucos para você e os outros acostumarem-se com o efeito - os outros muitas vezes só te acharão mais bonito ou diferente, sem saber dizer o que você mudou).

Existem outros tipos de preenchedores que podem ser usados com a mesma finalidade, como o polimetilmetacrilato que não é absorvido (é permanente) - e tem a desvantagem de não poder ser retirado caso o paciente não goste do resultado e também pode causar mesmo após anos da aplicação, reação alérgica; o colágeno também é usado porém com altos índices de alergia (geralmente é feito um teste alérgico antes); hidroxiapatita de cálcio também é uma opção de preenchedor. Nenhum dos materiais migra ou muda de local após a aplicação. Nos casos em que isso ocorre geralmente é porque foi usado silicone (material proibido para esta finalidade).

Mudar nossos traços, mesmo quando são traços que nos incomodam, é uma decisão difícil. Por mais que sejam "defeitos", fazem parte de nossa personalidade, de quem somos.

Existe uma diferença entre corrigir um defeito suavemente, para melhorar a aparência e corrigir um defeito exageradamente para mudar a aparência. Essa linha tênue tem que ser cruzada de mãos dadas (pelo paciente e pelo médico) na direção certa de qual das duas opções se está buscando. Nós vamos 'melhorar' você ou vamos 'mudar' você?

Pense, discuta, confie e decida. É você e o seu rosto que estão em questão. Ou seja, é o que você verá no espelho todas as manhãs.

Dra. Priscila Rosa Pereira.

Nenhum comentário:

Postar um comentário