22 de mai de 2011

Queda de cabelos

A calvície feminina é um problema comum. A queda de cabelo tem diversas causas e, entre as mais comuns, estão as mudanças hormonais, a genética e distúrbios como a anemia e o hipotireoidismo.

Cerca de 30% das mulheres com 50 anos têm algum grau de calvície. É preciso ficar atento aos sinais, já que a queda de cabelo no sexo feminino costuma ser diferente da do sexo masculino, sendo raras as mulheres que ficam completamente carecas. O que acontece é um afinamento progressivo dos fios, geralmente a partir dos 30 anos.

Uma perda de até 100 fios por dia é normal. Essa perda só preocupa se os fios começam a se acumular no ralo da pia ou do chuveiro, na escova, nas roupas ou no travesseiro.

Quando todo o cabelo fica mais ralo, caem tufos ou há um afinamento onde os fios são repartidos, é hora de procurar um médico. Os tratamentos respondem melhor quando a calvície está em fase inicial e vai variar de acordo com o tipo de queda. Para um diagnóstico completo, os médicos costumam recomendar exames clínicos e laboratoriais. Em alguns casos, é necessário fazer a biópsia do couro cabeludo.

Um dos tipos mais comuns de queda de cabelo é o eflúvio telógeno, caracterizado pela diminuição dos fios em toda a cabeça. A queda pode ser aguda ou crônica e geralmente é causada por febres altas, dengue, anemias (causadas por menstruações intensas ou deficiências nutricionais), dietas radicais com emagrecimento rápido, medicamentos e no pós-parto.

Doenças endocrinológicas, como as da tireóide, e estresse importante também podem fazer o cabelo cair. Em geral, o distúrbio se resolve espontaneamente ou em até seis meses quando a causa é corrigida.

Outra causa comum é a alopecia androgênica - a calvície hereditária - que chega a atingir uma em cada cinco mulheres. Nesses casos, os fios da linha da testa são preservados e a mulher não ganha entradas, mas o cabelo da parte de trás e no alto da cabeça vai ficando mais ralo.

A predisposição genética é que vai determinar o grau de queda, mas o excesso de hormônios masculinos, muitas vezes elevados por problemas no ovário ou nas glândulas suprarrenal e hipófise, pode contribuir para o seu agravamento.

Raramente, penteados, escovas, chapinhas e tinturas fazem o cabelo cair. Em geral, esses procedimentos provocam a quebra do cabelo, mas quase nunca vão provocar a queda. Mas a tração continuada de alguns processos, como os alisamentos e os penteados afros, podem provocar a perda definitiva dos fios.

Muitos tratamentos usados para combater a calvície masculina não podem ser usados por mulheres, já que eles agem diretamente nos hormônios. Dependendo do caso, podem ser usados medicamentos por via oral ou tópica que antagonizem a ação dos hormônios masculinos.

Os resultados são variáveis. Em geral, consegue-se a diminuição, a estabilização ou mesmo a reversão parcial do processo. Na calvície, os resultados demoram no mínimo seis meses para serem observados e o tratamento é contínuo (para sempre).

Na maioria dos casos de queda de cabelo, a causa é o eflúvio telógeno, consequente a algum processo agudo que se resolvido, permitirá novamente o crescimento dos cabelos normais. Mas na dúvida, procure um médico para que ele avalie a história, avalie seu cabelo e peça exames se necessário. Assim você poderá diagnosticar possíveis problemas bem no início, para poder fazer um tratamento adequado e manter cabelos e saúde em dia!

Primeira e mais importante dica para ter cabelos saudáveis? Alimente-se bem, coma frutas, verduras e legumes e beba muita água todos os dias. A segunda dica é evite chapinha, secador e tinturas em excesso. Prefira shampoos sem sal e sempre compre produtos adequados ao seu tipo de cabelo (tingido, oleoso, afro, etc). Não passe condicionador na raiz, só no comprimento. Evite mergulhar em piscinas, o cloro danifica bastante os fios.

Quanto aos hormônios, você terá que acompanhar com um médico que avalie se você tem disfunções nessa área e lhe dará o tratamento adequado. Durma bem e se possível, evite o estresse excessivo! Fácil né?

Você pode tomar alguns suplementos vitamínicos para oferecer aos fios os nutrientes necessários se você é daquelas que não come uma fruta, verdura ou legume. Os cabelos, pele, unha, e todo organismo, precisam de vitaminas e minerais que não são adquiridos em dietas pobres em vegetais, legumes e frutas. Algumas loções capilares de uso diário também podem ajudar a impedir a queda de mais fios. Consulte seu médico e ele poderá lhe receitar qual complemento ou loção você precisa.


Dra. Priscila Rosa Pereira.

Um comentário:

  1. Achei muito legal, criativo, informativo, e muito interesante, isso é bem legal, cuidar da saúde do corpo, você cuida da saúde de sua alma, pois você tem a sensação de bem - estar, adorei mesmo, sem duvida, acho que saúde está muito relacionada com "aparencia" estética! Abraços.

    Ass: Inara/Batatais - SP

    ResponderExcluir