16 de jul de 2011

Braço balançando na hora do tchau: ninguém merece!

Rostinho esticado, lisinho, sem manchas. Corpinho malhado com cinturinha fina, seios e bumbum enpinado. E na hora de dar tchau...o braço denuncia a idade! Essa região é muitas vezes esquecida pelas mulheres que tanto se preocupam em malhar glúteos, pernas e abdome.

Mas parece que as coisas mudaram. Segundo matéria da Revista Vogue (edição de abril/2011), os braços estão em foco. A mais nova mania feminina é ter o braço atlético, desenhado e sem gordurinhas balançando, como os de Cameron Diaz, Sarah Jessica Parker e Madonna. A polêmica jornalista Liz Jones escreveu em sua coluna num jornal inglês (Daily Mail): "Braços torneados sinalizam mais status que as onipresentes Birkin da Hermès. Para tê-los é preciso esforço".



Jones decreta ainda que "o braço é a parte do corpo que realmente importa se você tem mais de 30 anos". A mensagem é clara: antes de se preocupar com roupas, garanta um bom braço. Nesse início de segunda década de milênio carregar uma Birkin num braço-gelatina é totalmente fora de moda. Vivemos um momento em que a valorização do corpo e o investimento em procedimentos para melhorá-lo são enormes.

Se o super-braço antes era conseguido apenas às custas de muita malhação, hoje não há problema nenhum em dar um jeito no tríceps (aquele que balança na hora do tchau) com uma lipoescultura. A técnica que era a até pouco tempo atrás, reservada para culotes e abdome, começou a ser usada nos braços com bons resultados. O procedimento é indicado para além de esculpir o tríceps, definir outras regiões que tenham acúmulo de gordura, mas não excesso de pele e flacidez.

O cuidado que se deve ter ao buscar um braço mais bonito com a cirurgia é o de mantê-lo em harmonia com o restante do corpo. Braço sarado deve combinar com um corpo sarado ou magro. Já mulheres curvilíneas devem buscar resultados mais discretos com uma definição mais leve.

O alerta é importante, já que no Brasil temos muitas mulheres com tendência à vigorexia, transtorno obsessivo-compulsivo que resulta na busca por corpos excessivamente musculosos, quase deformados, nada atrativos. O ideal, para as que não querem malhar o bracinho e decidem pela cirurgia, é fazer a lipoescultura antes que a pele desmorone, o que costuma acontecer por volta dos 40 anos. Excesso de gordura aliado à gravidade, faz com que a pele fique cada vez mais flácida.

Quando o problema já é pele sobrando, o jeito é recorrer à dermolipectomia, onde se corta a pele para remover a sobra. Essa cirurgia costuma ser associada à lipoaspiração para melhor resultado.

Como toda cirurgia, essa exige repouso, cuidados como drenagem linfática no pós-operatório, deixa cicatriz e há risco de voltar toda gordura e flacidez se você não começar a malhar o novo braço.

Outras opções de tratamentos são aparelhos específicos para tratar gordura localizada e flacidez, como os Shapes (PowerShape, VelaShape, etc). Estes aparelho possuem a tecnologia de luzes e radiofrequência que são excelentes para o tratamento dos dois problemas. A sessão é feita a cada 15 dias geralmente, que é o tempo necessário para estimular a formação de colágeno.

Então o ideal é que, antes que o problema se instale, você busque prevenir o excesso de gordura e a flacidez fazendo exercícios que deixarão os braços torneados, firmes e lindos sem cortes, cicatrizes e afins, para você poder desfilar suas lindas bolsas por aí!

Dra. Priscila Rosa Pereira.

Nenhum comentário:

Postar um comentário