25 de jul de 2011

Como funciona a Isotretinoína no tratamento da Acne (parte 1)

A acne é um problema que causa sérios transtornos ao paciente, mexendo com a sua auto-estima e prejudicando sua vida afetiva e social.

Alguns quadros têm muitas lesões inflamatórias resistentes aos tratamentos convencionais, e que deixam cicatrizes inestéticas. Esses casos apresentam excelente resposta à isotretinoína (Roacutan). Após o tratamento com essa substância, alcança-se mais do que a cura da acne, consegue-se a melhora da auto-estima.

A isotretinoína foi introduzida em 1979, e desde de então, é usada em mais de 80 países, e já foi prescrita para mais de seis milhões de pacientes, segundo Plewig et col. Essa é uma medicação que deve ter seu uso sob orientação e supervisão médica.

A isotretinoína age nas glândulas sebáceas, reduzindo o tamanho e a atividade das glândulas, e consequentemente, reduzindo a secreção de sebo. É o único medicamento que age nos quatro fatores patogênicos da acne: excreção de sebo, inflamação, colonização do Propionibacterium acnes e comedogênese.

Seu uso a princípio, não é indicado para qualquer caso de acne, mas sim, como falado anteriormente, para aqueles casos mais graves que não respondem aos tratamentos tópicos ou antibióticos orais. Geralmente nesses quadros mais graves, o paciente possui acne cística (com nódulos mais profundos e delorosos) ou acne conglobata (uma forma rara e bem grave de acne). Inicialmente seu uso era reservado somente para estes casos graves, mas hoje em dia, a substância pode ser usada também por pacientes com acne moderada resistente ou com tendência a cicatrizes, e que sejam emocionalmente afetados pelo problema.

Devido aos seus efeitos colaterais, a isotretinoína precisa de certos cuidados para ser utilizada. O efeito colateral mais indesejado e grave é o de má-formação fetal que pode ocorrer se for ingerido por uma mulher grávida. As mulheres não devem engravidar durante e até um mês após o término do tratamento, período em que a isotretinoína permanece no organismo, podendo causar má formação fetal. Nos homens, porém, a substância não provoca alteração no esperma nem qualquer outro fenômeno relacionado à função reprodutiva.


Efeitos colaterais mais comuns:

- Ressecamento dos lábios;
- Elevação dos níveis de triglicerídeos/colesterol;
- Ressecamento das mucosas nasal e ocular (menos comum);
- Alterações das enzimas hepáticas.


Cuidados a serem tomados durante o tratamento:

1- Evitar ingestão de alimentos gordurosos;
2- Uso indicado somente em pacientes acima de 18 anos, ou em quem não irá mais crescer;
3- Nas mulheres em idade fértil é necessário o uso de método contraceptivo eficaz (ideal 2 métodos, como pílula e camisinha, por exemplo);
4- Fazer exames de sangue para controle de colesterol e enzimas hepáticas antes do início e a cada 1 ou 2 meses de uso da medicação;
5- Evitar a ingestão de bebidas alcoólicas;
6- Evitar xposição solar, e se ocorrer, que seja apenas com proteção adequada;
7- Usar hidratantes labiais;
8- Não tomar antibióticos do grupo da tetraciclina ou derivados.

Continuaremos a falar desse tema na postagem seguinte. Aguardem!


Dra. Priscila Rosa Pereira.

Nenhum comentário:

Postar um comentário