4 de jul de 2011

Trate suas estrias na DUE


As estrias durante muito tempo foram o terror das mulheres. Consideradas um desafio sem tratamento até pouco tempo atrás, hoje já existem técnicas capazes de quase eliminá-las. Eu digo ‘quase’ porque nenhum tratamento ainda é capaz de apagar completamente as estrias, mas falta muito pouco para isso.

As estrias surgem por um crescimento muito rápido da pele com estiramento das fibras elásticas, que rompem e não conseguem mais se regenerar. Assim que se formam, as estrias são rosadas porque ainda existe alguma vascularização na região, e é nesta fase que elas são mais fáceis de serem tratadas. Já as estrias mais antigas adquirem um tom esbranquiçado, são pobres em vascularização e mais difíceis de serem tratadas.

Um dos tratamentos com melhores resultados e excelente custo-benefício que existe hoje em dia é a Carboxiterapia. Através da injeção de gás carbônico na estria ocorre aumento da vascularização e oxigenação da pele, estimulando a formação de colágeno e elastina para dar mais elasticidade à pele. O tratamento exige várias sessões que duram poucos minutos (cerca de 15 minutos) e são um pouco dolorosas (o grau de dor depende do limiar de cada pessoa). Por necessitar do uso de agulhas, deve ser realizada em clínica de extrema confiança onde sejam seguidos todos os cuidados de assepsia para prevenção de contaminação. Uma grande vantagem do método é que além de tratar a estria acaba melhorando por tabela toda a circulação da região tratada, ajudando também a combater flacidez, celulite e gordura localizada. Ótimo não? O preço é bem mais acessível que os tratamentos a laser.

Os velhos e bons ácidos continuam sendo muito usados e trazendo ótimos resultados, principalmente se combinados com os outros métodos citados. Um dos melhores é o ácido retinóico que pode ser usado na região com estrias diariamente, em casa, no período da noite e retirado pela manhã. Além do uso domiciliar do ácido retinóico em baixa concentração, podem ser feitas aplicações em consultório médico desse mesmo ácido em maior concentração, sozinho ou combinado com outro tipo de ácido que potencialize seu efeito. A desvantagem do ácido é que a pele fica irritada, vermelha e descamando por um longo período durante o tratamento. O tratamento é longo e só se observará a melhora da estria algumas semanas após a interrupção do uso do ácido.

O laser é o queridinho do momento no tratamento das estrias. Agindo numa profundidade maior que os outros tratamentos ele é capaz de provocar uma reestruturação da pele desde suas camadas mais internas até a mais externa. O aquecimento provocado pela luz do laser promove um estímulo à formação de colágeno e elastina e o desenvolvimento de uma pele mais firme e lisa. Os resultados já são visíveis após uma única sessão. A desvantagem desse método é seu custo, que não é nada barato devido a alta tecnologia dos aparelhos super modernos. Os lasers mais usados são os de CO2 e o Erbium Pixel, tendo ambos excelentes resultados quando em mãos habilidosas.

Outro tratamento é o Dermaroller, que trata-se de um rolinho com microagulhas que perfuram a pele provocando micro lesões. Faz-se primeiro uma esfoliação da pele com um peeling de diamante para estimular a circulação e remover as células mortas. Depois passa-se o rolinho várias vezes e em várias direções sobre a região das estrias. Pode-se passar uma pomada anestésica antes. A área fica bem vermelha e dolorida. O procedimento deve ser feito a cada 15 dias. A cada mês as estrias vão diminuindo visivelmente.


Então menina, chega de sofrer em frente ao espelho cada vez que vai colocar o biquini! Venha para a DUE e acabe com as estrias de uma vez por todas!

Nenhum comentário:

Postar um comentário