30 de out de 2011

OVERTRAINING


O excesso de treinamento é uma prática que vem aumentando a cada dia. Há cinco anos, esta era uma síndrome característica de atletas profissionais. Porém, alertam médicos do esporte, que nos últimos anos ela vem surgindo nas academias, atingindo alunos viciados em malhação, corredores amadores e até crianças.

O mecanismo do overtraining é um círculo vicioso. O primeiro sintoma é a falta de rendimento no exercício, causada pelo excesso de exercício. Ao perceber que não está obtendo o resultado desejado, a pessoa acredita que é porque está malhando pouco e aumenta a dose, quando deveria descansar.

Cair na armadilha do overtraining é muito mais fácil hoje do que há dez anos. A pessoa que treina desatinadamente já carrega o estresse do dia-a-dia no trabalho, em casa, no trânsito e acaba dormindo mal e nem sempre se alimentando como deveria. Assim, o exercício, que deveria funcionar como válvula de escape, acaba virando um fator a mais de estresse.

O descanso é fundamental para o rendimento do treinamento. Deve ser de no mínimo 24 horas após a prática dos exercícios. Descansar não é importante só para a mente, mas para os músculos. E é justamente durante o descanso que a musculatura se fortalece.

Veja quais são os sintomas da síndrome do excesso de exercício:
- Queda no desempenho, ou seja, os exercícios não surtem efeito.
- Queda na imunidade, tornando o organismo suscetível a doença.
- Fadiga; em vez de animado, a pessoa fica prostrada.
- Insônia ou noite mal dormida.
- Alteração no apetite (passar a comer demais ou muito pouco).
-Lesões musculares e fraturas de estresse.
-Irritabilidade, ansiedade, agressividade e nervosismo.
-Aumento na pressão arterial e na frequência cardíaca.
-Ausência de menstruação (amenorréia), que pode durar meses.

Para evitar o overtraining, conheça os limites do seu corpo e respeite o tempo de recuperação do corpo (no mínimo 24h entre um dia de exercício e outro). Mantenha a frequência ideal de batimentos cardíacos segundo a idade, o peso e o condicionamento. Intercalar e variar o tipo de exercício também é importante. Por fim, um alimentação equilibrada e uma boa noite de sono são indespensáveis!


Na DUE, além do acompanhamento da fisioterapeuta ou educadora física durante todo o seu treinamento, o aluno também pode contar com o acompanhmento médico, nutricional e psicológico. Somos uma equipe multidisciplinar atuante, deixando o seu treinamento físico muito mais eficaz e seguro!

Dra. Pâmela Rosa Pereira.

Nenhum comentário:

Postar um comentário