25 de out de 2011

Uso do Botox na Hiperhidrose (sudorese excessiva)

As pessoas que apresentam hiperidrose geram suor nas mesmas condições e sob os mesmos estímulos que os outros pacientes, só que em quantidade maior. Por outro lado, podem gerar suor, mesmo em condições onde outras pessoas não o apresentariam, como com pequenas emoções e mesmo com temperatura normal. Isso acaba gerando um processo de ansiedade que realimenta a hiperidrose.

Antigamente se associava a hiperidrose a problemas psicológicos, mas, a hiperidrose tem causa genética, já se nasce com a tendência. O que evidencia esta causa genética , é que nas famílias de pacientes que tem hiperidrose, é comum, embora não obrigatório, que existam outros parentes diretos, irmãos, pais, tios ou avós com o mesmo problema. Trabalhos recentes publicados nos EUA, confirmam esta possibilidade. Outra evidência da causa genética, é que mesmo crianças muito pequenas podem apresentar hiperidrose.

O que ocorre na verdade, é que a hiperidrose é um grande incômodo para os seus portadores, e isso provoca problemas psicológicos, que são, então, conseqüência e não causa da hiperidrose.

Muitos pacientes referem que a hiperidrose se manifestou ou piorou quando submetidos a pressões de responsabilidade profissional e/ou afetiva, quando adultos jovens ou na adolescência.

Muitos pacientes referem que quando percebem que começam a suar, aí é que o suor piora. Chamamos a isso de “Síndrome do Gatilho da Hiperidrose”.

A hiperidrose atinge principalmente a axila, as mãos e os pés, mas pode atingir também a face, principalmente a região frontal ( a testa) e o couro cabeludo, assim como o tórax, a nuca, a região sob a mama, a região inguinal, e qualquer outra região do corpo.

Os portadores de hiperidrose axilar (axilas) se queixam de roupas excessivamente molhadas, manchadas e danificadas, aspecto de má higiene, impressão de descontrole emocional e falta de adaptação aos trajes necessários para o trabalho.

Os portadores de hiperidrose palmar (mãos) se queixam de dificuldades para manusear papéis, em trabalhos manuais de diversos tipos, tocar instrumentos, digitar computadores, cumprimentar com um aperto de mão, no contato afetivo, para dirigir e para a prática de esportes.

Os portadores de hiperidrose plantar (pés) se queixam de umidade exagerada,, facilidade para adquirir micoses (frieiras) e sensação de que os pés escorregam por dentro do sapato.

Por haver um aumento do número de bactérias em regiões umidas do corpo, a hiperidrose pode estar associada com um aumento de odor, embora não seja a responsável direta por este tipo de problema.

Existem dois tratamentos eficientes para a hiperidrose, a Toxina Botulínica e a Simpatectomia.

A Simpatectomia é uma cirurgia muito antiga, realizada na velha técnica , através de um corte acima da clavícula ou na técnica moderna através de uma pequena incisão no tórax e auxílio de equipamentos de vídeo. É uma técnica eficiente, mas possui complicações que apesar de raras, são reais, o que torna a decisão por esse tipo de tratamento muito séria tanto para o médico como para o paciente.

Uma nova técnica, muito moderna, sem riscos, a Toxina Botulínica ( BOTOX® / Dysport ), foi adicionada ao tratamento da hiperidrose. A aplicação da Toxina Botulínica nas mãos, nas axilas ou em outros locais elimina completamente o suor. O procedimento é realizado sem internação, no ambiente do consultório médico, e o paciente pode retornar as suas atividades normais no mesmo dia. O Tratamento com a Toxina Botulínica não é definitivo, mas reaplicações podem ser feitas, em média a cada 6/12 meses, dependendo do caso, o que mantém a região tratada sem sudorese.

A vantagem da Simpatectomia é que ela é definitiva, a desvantagem é que é uma cirurgia e que pode apresentar complicações, algumas irreversíveis.

A vantagem da Toxina Botulínica ( BOTOX® / Dysport ), é que apresenta quase nenhum risco, e não é cirurgia, a desvantagem é que não é definitivo. Por isso existem as duas técnicas, exatamente porque são diferentes. A Toxina Botulínica tem vantagens inegáveis sobre as técnicas cirúrgicas. Pode ser aplicada nas mãos e axilas, na região frontal do rosto, em regiões do pescoço e em pequenas áreas do tórax , com riscos praticamente desprezíveis.

O primeiro relato de abolição de sudorese por uso de Toxina Botulínica farmacológica foi feito em um estudo dos EUA, de 1995, onde um voluntário médico, se auto-injetou 1 unidade de toxina botulínica A no subcutâneo do antebraço e conseguiu com isso abolição da sudorese.

Atualmente a Toxina Botulínica vem sendo utilizada para controle da Hiperidrose palmar e axilar e de outras localizações. O Tempo de ação varia de 4 à 12 meses, dependendo do caso e do local aplicado. As reaplicações repetem os resultados na imensa maioria das vezes.

A abolição da hiperidrose não tem a mesma duração para todos os pacientes. No caso da axila, a abolição química da hiperidrose permanece em média por 7 meses, variando de 4 a 12 meses. Para a axila tem média de 9 meses, variando de 4 a 15 meses. Com a evolução da técnica, estes tempos de duração estão sendo aumentados.

Mas existe um outro efeito muito importante da Toxina Botulínica, que é chamado de “Efeito Residual Psicológico Positivo”. O que ocorre, é que uma vez aplicada, a Toxina Botulínica ( BOTOX® / Dysport ) vai apresentar o bloqueio químico, que suprime a sudorese. Entretanto, nota-se que embora o efeito químico desapareça neste período de tempo, os pacientes levam mais tempo para retornar para uma nova aplicação. E mesmo levando este maior tempo para reaplicar, 92% referem uma melhora da qualidade de vida. Outro fato importante, é que 61% dos pacientes, referem que a hiperidrose retornou em quantidades menores que a inicial.

No passado foram tentados outros tratamentos, mas que não tiveram eficiência: O uso de anti-perspirantes, o tratamentos psicológicos, os medicamentos, a iontoforesis, a cirurgia de retirada de glândulas se mostraram com eficiência muito limitada .


2 comentários:

  1. Muito bom, mas assim fiquei com uma duvida se isso causa alguma doença futura?Se pode desenvolver alguma outra patologia grave....

    ResponderExcluir
  2. Olá! Não há nenhuma evidência de desenvolvimento de doenças pelo uso do botox na hiperhidrose! Um abraço!

    ResponderExcluir