9 de nov de 2011

Whey protein = para quem malha e quer mais músculos


A whey protein, uma proteína extraída do soro do leite, é a mais usada como suplemento para aumento de massa muscular. Ela é uma proteína de boa digestibilidade, que ajuda a reparar o desgaste muscular provocado pelo treino.

Alguns suplementos também são acrescidos de BCAA (um conjunto de aminoácidos leucina, valina e isoleucina). Estes aminoácidos são abundantes nas carnes e não são produzidos pelo nosso organismo, sendo que a alimentação é sua única fonte. Esse tipo de suplemento favorece a produção de serotonina no cérebro, reduzindo a fadiga causada pelos exercícios.

Algumas fórmulas trazem também os ácidos graxos essenciais ômegas 3 e 6, que ajudam a controlar processos inflamatórios associados à obesidade.

É importante certificar-se de que o suplemento contém uma whey protein de boa qualidade. Para saber isso, leia o rótulo antes de comprar. Os bons produtos têm pelo menos 80% de proteína e cerca de 5 gramas de BCAA por porção. Prefira a whey protein hidrolisada, que é mais bem absorvida pelo organismo.

Uma dose de whey fornece cerca de 100 calorias, mas dá saciedade e se encaixa bem nos lanches entre as refeições. O ponto negativo é a presença de creatina em grande parte das fórmulas. A creatina é eficaz no ganho de massa e de força, mas causa retenção líquida, e isso é tudo o que as mulheres não querem.

Mulheres fisicamente ativas precisam consumir cerca de 1,5 a 2 gramas de proteína por quilo de peso ao dia. Uma mulher que pesa 60 quilos e treina regularmente, vai precisar de 90 a 120 gramas de proteína por dia. Uma porção de 100 gramas de carne vermelha fornece 20 gramas. Logo, o suplemento, em conjunto com o consumo de carnes e ovos, pode ajudar a complementar essa cota. Se o aproveitamento será total ou não, vai depender de fatores como digestão, saúde intestinal e tipo de whey protein usada. É recomendado o consumo de alimentos ricos em fibras (vegetais e grãos integrais) para garantir o bom funcionamento do intestino, pois isso facilita a absorção de proteínas e, consequentemente, o ganho de massa muscular.

Lembre-se que o resultado não é tão bom sem atividade física regular e sem um cardápio rico em nutrientes. Os ômegas, célebres por ajudar no equilíbrio hormonal, dão um plus ao tratamento, e fazem toda a diferença. Quanto ao BCAA, seu uso deve ser feito apenas em algumas fases do treinamento. Ingerido aleatoriamente, pode acarretar problemas renais e hepáticos no futuro.

O ideal é ingerir o suplemento de proteína de 30 minutos a uma hora após o treino, quando os músculos mais precisam de um help para se regenerar.

Algumas opções:

Designer Feme (DNA)
Apresentação: pote do suplemento em pó (1,2 kg)
Contém: whey protein, BCAA, proteína hidrolisada de colágeno, maltodextrina, proteína isolada de soja, fibras, óleos de girassol e soja, cálcio, ômegas 3 e 6.
Sabores: maçã e mel, morango e banana, morango, chocolate.
Quantidade para: 39 dias.

Balance Protein (Sanavita)
Apresentação: pote do suplemento em pó (400 g)
Contém: whey protein, BCAA, isolado proteico de soja, isoflavonas, complexo de cálcio, vitamina D.
Sabor: baunilha.
Quantidade para: 13 dias.


Atenção: fique atento à embalagem, que geralmente traz anotada a quantidade de calorias que o whey protein oferece de acordo com o modo de preparo (com água ou leite). Lembre-se de substituir algum alimento da sua dieta, que tenha aproximadamente a mesma quantidade de calorias, pela porção de whey.

Nenhum comentário:

Postar um comentário