31 de dez de 2011

Países ricos apresentam queda dos níveis de Pressão e Colesterol!

Entre 1980 e 2008, houve uma pequena queda na média global desses dois índices, segundo pesquisa publicada no "Lancet".

As regiões onde a queda da pressão foi mais expressiva estão no mundo desenvolvido: Estados Unidos e Canadá, especialmente entre os homens, e Austrália e Nova Zelândia, para as mulheres.
Mas o mundo tem ainda 1 bilhão de hipertensos (pessoas com pressão sistólica acima de 140 mmHg e diastólica além de 90 mmHg).

Os países no oeste africano estão no topo dos níveis de pressão, com média de 135 mmHg para mulheres e 138 mmHg para homens.

No Brasil, são as mulheres que levam os índices de pressão para baixo. Entre elas, a média caiu de 133,6 mmHg para 124,9 mmHg. Entre os homens, os números caíram de 136 para 133 mmHg.

O colesterol, que cai no mundo ocidental desenvolvido, está em alta no Oriente, com destaque para Japão e China, ainda que os índices continuem baixos em relação a outras regiões.

O problema é a mudança de estilo de vida, segundo o cardiologista Raul Dias dos Santos, diretor da área de lípides do InCor (Instituto do Coração).

"Há uma ocidentalização da dieta nesses países, com maior consumo de gordura saturada. Tradicionalmente, os habitantes dessas regiões têm um risco menor de doenças coronárias. O aumento do colesterol faz esse risco crescer."

A queda nos índices dos países ricos é creditada ao aumento do acesso aos remédios para controlar pressão e colesterol, hoje disponíveis como genéricos.

De acordo com o cardiologista, pesquisas anteriores mostram queda na mortalidade por infarto nos EUA nos últimos 30 anos. "Em 25% dos casos, a queda é explicada pela baixa do colesterol."

No Brasil, os índices de colesterol ficaram estáveis em um patamar acima do ideal.

Segundo o cardiologista, a maior dificuldade do tratamento é fazer o paciente tomar o remédio com regularidade. "Hoje, só tem colesterol alterado quem quer. Pouquíssimos não respondem aos medicamentos."

Apesar de esta notícia ser boa, melhor seria se os níveis estivessem caindo por mudanças no estilo de vida com maior prevenção destes problemas, em vez de estarem caindo por maior controle com medicação...

Mas mesmo assim, é um bom sinal, mostrando que as pessoas se cuidam melhor após descobrirem que têm alguma alteração na pressão ou no colesterol e procuram usar corretamente as medicações, atingindo um bom controle.


Dra. Priscila Rosa Pereira.

Nenhum comentário:

Postar um comentário