1 de fev de 2012

Óleo de coco: gordura do bem para cozinhar

O coco é um alimento subestimado na alimentação moderna. Trata-se primariamente de um alimento funcional. Alimentos funcionais são aqueles que promovem benefícios à saúde que vão além da simples função nutritiva. E é exatamente isso que o coco e seus produtos (coco desidratado e óleo de coco) são.

O óleo de coco tem atividade imunológica. Aproximadamente 50% da gordura do coco é composta pelo ácido láurico, um ácido graxo de cadeia média que, no corpo humano, é transformado em monolaurina, um mono glicerídeo que possui ação antiviral, antibacteriana e anti-protozoária, usado pelo organismo para destruir a camada lipídica de vários microorganismos como HIV, herpes, citomegalovirus, influenza, Helicobacter pylori, Listeria monocytogenes, Staphylococcus aureus, Streptococcus agalactiae, estreptococos dos grupos A, F e G, Cândida albicans, Chlamydia, Neisseria ghonorreae, Giárdia, entre outros.

Por outro lado, a monolaurina parece não exercer nenhum efeito sobre as bactérias benéficas colonizadoras do intestino, apenas em bactérias potencialmente patogênicas. Seis a 7% dos ácidos graxos do coco são compostos pelo ácido cáprico, também transformado no organismo humano, em monocaprina, que também tem propriedades antimicrobianas contra HIV, Chlamydia e herpes. Por essas propriedades, é super recomendado para mulheres que tem candidíase e pessoas com micoses.

A gordura do coco leva à normalização dos lipídeos (gorduras) corporais, protege o fígado dos efeitos do álcool, além de aumentar a resposta imunológica contra fungos, bactérias e protozoários, como já visto. Também se mostrou benéfica no combate aos fatores de risco para doenças cardíacas.

Uma dieta rica em óleo de coco não aumenta o colesterol e nem o risco de mortalidade ou morbidade por doença coronariana, uma vez que, tem a propriedade de aumentar o HDL (“colesterol bom”).

O óleo do coco é livre de gordura trans e possui alto teor de ácidos graxos de cadeia média (ácido láurico), idênticos aos encontrados no leite humano. Esses triglicerídeos de cadeia média (TCM) auxiliam na perda de peso e de gordura abdominal. O que acontece é que após absorção intestinal, os TCM são transportados diretamente para o fígado e, dessa maneira, não ficam armazenados no corpo em forma de gordura.

Um estudo realizado no Centro de Pesquisa de Obesidade e na Universidade de Columbia, em Nova York, comprovou a eficácia do produto na redução de peso. É que o trabalho avaliou a perda de peso corporal e a redução da massa gorda total e abdominal em 49 pessoas submetidas a um programa alimentar de perda de peso, que consumiram azeite de oliva ou TCM, como parte de suas dietas. O consumo de TCM resultou em maior perda de peso e maior redução de gordura em relação ao azeite de oliva.

Além disso, o óleo de coco tem efeito termogênico, o que potencializa seu papel na redução de peso. O óleo de coco consome mais calorias para ser metabolizado do que as calorias que fornece. Ele também tem efeito antioxidante, que combate o envelhecimento.

Resumindo: ele melhora a imunidade, aumenta o bom colesterol, reduz o risco de doenças cardíacas e coronarianas, reduz o risco de câncer, regulariza o ritmo intestinal, ajuda a controlar o diabetes, aumenta a energia e disposição física, melhora a digestão e absorção de nutrientes, aumenta o metabolismo, ajuda na perda de peso, ajuda na prevenção da osteoporose, mantém a pele bonita e previne o envelhecimento precoce.

O óleo de coco pode ser encontrado em lojas de produtos naturais e pode ser usado tanto em receitas salgadas como doces. Ele pode substituir os óleos vegetais, ser usado para cozinhar feijão, arroz, peixes, temperar saladas ou também pode ser misturado no suco, iogurte, salada de frutas e até ser adicionado a shakes. A quantidade recomendada é de 2 a 4 colheres de sopa de óleo de coco por dia.

Mas um alerta: O óleo de coco ajuda a emagrecer, mas ele é apenas um coadjuvante. Não adianta fazer uso dele e comer de forma errada. Para cumprir bem seu papel no emagrecimento, deve estar associado a prática de atividade física e alimentação equilibrada.

Que tal agora você trocar óleos, manteigas e margarinas pelo óleo de coco na sua cozinha? A sua saúde agradece! E de quebra, além de todos os benefícios à saúde, ele ainda te ajuda a emagrecer.

Dra. Priscila Rosa Pereira.

Nenhum comentário:

Postar um comentário