11 de jun de 2012

Regra número 11

EVITE ALIMENTOS QUE VOCÊ VÊ ANUNCIADOS NA TELEVISÃO


Os marqueteiros da alimentação ou das empresas de alimentos são engenhosos em transformar críticas feitas a seus produtos – e regras como estas – em novas maneiras de vender versões ligeiramente diferentes dos mesmos alimentos processados: eles simplesmente os reformulam (para que contenham baixo teor de gordura, não tenham HFCS ou gorduras trans, ou para que possuam menos ingredientes) e depois alardeiam sua salubridade implícita, tenha a informação alardeada significado ou não.

A melhor maneira de escapar desses estratagemas de marketing é ignorar o próprio marketing, e não comprar produtos que sejam muito promovidos. Só os maiores fabricantes de alimentos têm dinheiro para anunciar seus produtos na televisão: como mais de 2/3 da propaganda de alimentos são gastos na promoção de alimentos processados (e de bebidas alcoólicas), ao evitar produtos com um grande orçamento para propaganda você, automaticamente, evita as substâncias comestíveis com aparência de comida.

Quanto aos 5% dos anúncios de comida que promovem alimentos integrais (os produtores de ameixas secas ou de nozes, ou os fazendeiros de carnes), espera-se que o seu bom-senso não o deixe colocá-los no mesmo saco – esses são exceções que confirmam a regra. Falsas propagandas de propriedades saudáveis e uma ciência dos alimentos equivocada fizeram dos supermercados lugares particularmente traiçoeiros para a compra de comida de verdade, o que nos leva às duas próximas regras.