22 de jul de 2012

Regra número 62

PLANTE UMA HORTA SE TIVER ESPAÇO, E UMA JARDINEIRA NA JANELA, SE NÃO TIVER



O que cultivar um pouco da própria comida tem com consertar sua relação com a comida e com o ato de comer? Tudo. Participar dos processos intrincados e interessantíssimos de assegurar a própria alimentação é a forma mais segura de fugir da cultura do fast-food e dos valores nela implícitos: de que a comida deve ser rápida, barata e fácil; de que a comida é um produto da indústria, não da natureza: de que a comida é um combustível, e não uma forma de comunhão com outras pessoas e também com outras espécies – com a natureza.

Num nível mais prático, você comerá o que sua horta produzir, que serão os hortifrutigranjeiros mais frescos e nutritivos possíveis de obter; você se exercitará cultivando-a (e sairá ao ar livre e para longe das telas eletrônicas): poupará dinheiro (segundo a Associação Internacional de Jardinagem, um investimento de 70 dólares numa horta rende 600 dólares de alimentos), e a probabilidade de você seguir a próxima regra, que é da maior importância, aumentará na mesma proporção.