24 de ago de 2012

Bye Bye pêlos na DUE:

Já publicamos aqui no blog um texto explicando tudinho sobre depilação a laser. Mas como o assunto está sempre em alta agora no inverno, vamos falar novamente sobre esse tratamento para tirar qualquer dúvida que ainda possa haver!

Muita gente ainda não sabe a diferença entre depilação à laser e depilação com luz pulsada. Ambas as técnicas levam a uma depilação definitiva através da destruição do pêlo pela energia da luz, mas os tipos de luz de cada uma são diferentes. O laser possui só um comprimento de onda (sua luz possui só uma cor) enquanto a luz pulsada tem vários comprimentos de onda, em geral na faixa de 400 nm a 1.200 nm (sua luz é branca), tendo por isso uma multiplicidade de usos como depilação, rejuvenescimento e remoção de vasinhos.


O que difere de uma finalidade de tratamento para outra é o comprimento de onda que será escolhido pelo médico de acordo com o efeito desejado. O laser é uma fonte de energia que gera e emite um comprimento de luz com alta afinidade pela melanina presente no pêlo, transformando-se em energia térmica. Ela percorre o fio, esquentando-o, até queimar o folículo e destruí-lo.

O laser é indicado, idealmente, para pessoas com peles claras e pêlos escuros e grossos. Veja algumas opções de laser existentes no mercado:

•Alexandrita: Seu comprimento de onda é de 755 nm (nanômetros), ótimo para atração da melanina. Antes da emissão da luz, o equipamento libera uma descarga de gás criogênico, que refrigera a pele, promovendo efeito anestésico. Esse resfriamento faz com ocorra menos dor. Não deve ser utilizado em pessoas de pele escura, que tem grandes concentrações de melanina na pele, pois o feixe de luz não diferencia o que é pele e pêlo e será atraído pela melanina da pele, destruindo simultaneamente o pigmento da pele e do pêlo.

•Diodo (LightSheer - aparelho usado na DUE): O comprimento de onda é de 810 nm, que é também ótimo para atração da melanina. Normalmente o aparelho dispõe de uma ponteira gelada de safira que protege a pele. É indicado, idealmente, para peles claras e com pêlos escuros, mas pode ser feito com cautela em peles um pouco mais morenas, desde que com potência menor.

•Nd Yag Pulso Longo: Com um comprimento de onda de 1.064 nm, este laser funciona muito bem para tratamento de vasinhos, pois sua atração com a melanina não é tão grande. Mas pode ser usado para depilação em todos os tipos de pele e promete conseguir eliminar os pelos brancos, loiros e cinzas (difícil!).


A depilação a laser ou mesmo a com luz pulsada é contra-indicada para grávidas, pessoas que estão fazendo tratamento com ácidos ou tomando isotretinoína (contra acne), ou para peles bronzeadas, morenas e negras. Não se deve aplicar o laser em uma pele escura, pois o risco de manchas hipocrômicas (brancas) é enorme. Portanto, deixe para fazer sua depilação depois do verão.

Antes da depilação você deve ficar um mês sem tomar sol e não pode tomar sol durante todo o período do tratamento (a gente avisa, avisa e insiste para que todos obedeçam essa recomendação, mas o povo é teimoso...). Em geral o laser acaba de vez com os pêlos em até cinco sessões, com intervalos de 30 a 45 dias entre elas, mas os resultados na diminuição dos pêlos já são percebidos na primeira aplicação.

Por que são necessárias tantas sessões? Porque os pêlos têm três fases de crescimento e só em uma delas o laser consegue atingir o folículo, por isso são necessárias mais sessões para conseguir pegar todos os pêlos do paciente nessa fase específica do crescimento, e o pêlo demora para passar de uma fase de crescimento à outra, então tem que ter paciência mesmo. A eficácia, dependendo do tipo de laser utilizado, é de até 99% dos pêlos médios e grossos. O que sobra é chamado de penugem, que é um pelinho fino e curto, pouco pigmentado, que dificilmente será eliminado com laser. Durante o tratamento, pede-se ao paciente para não se depilar com cera, mas se necessário, os pêlos poderão ser raspados com gilete ou cortados com tesoura.

Alguns pêlos novos podem nascer mesmo após a depilação à laser devido a estímulos hormonais, como nos casos de hirsutismo na Síndrome de ovários policísticos e alterações hormonais da puberdade. Uma região em que geralmente é necessário um tratamento mais longo é a barba, pois os pêlos desse local sofrem grande estímulo dos hormônios sexuais, e insistem em reaparecer.

Não pense que o processo é indolor, porque infelizmente não é. Mas para quem usa a cera, não é nada. O grau de dor depende da tolerância de cada paciente, e a dor pode ser amenizada com anestésico em creme colocado 30 minutinhos antes de cada sessão ou com o uso de gelo na hora do tratamento. Quem fez garante que o investimento vale a pena. A sessão é rápida e a aplicação causa mais desconforto do que dor. A paciente pode sentir uma sensação de ardor, como se tivesse sido picada por um inseto. Os pêlos devem ser raspados 3 dias antes de você fazer a sessão, assim eles terão a medida certa para a aplicação do laser.



Depois da sessão:

•É preciso evitar sol no local, pelo menos por 3 dias.
•Não usar roupas apertadas.
•A região tratada pode ficar avermelhada e sensível. E pequenas crostas podem aparecer, mas elas se soltam sem você precisar esfregar.
•Quando alguns pêlos começarem a crescer, você notará bastante falhas (já que a maior parte dos folículos foi eliminada).

Será necessário se submeter a outra sessão de laser (no mínimo 30 dias após a anterior) para exterminar os pêlos persistentes e esse processo deve se repetir ainda mais uma terceira vez (em geral, são necessárias 3 a 5 aplicações para eliminação completa).

A depilação à laser deve ser feita sempre por profissional capacitado para evitar maus resultados ou até mesmo manchas permanentes e queimaduras. Todo laser pode queimar a pele. Se a pele estiver bronzeada ou se energias altas forem utilizadas nas peles morenas, há grande chance de manchas e queimaduras ocorrerem. Na maioria das vezes as manchas são transitórias e desaparecem com o tempo.

Ao contrário do que se imagina, não há perigo em optar pelo laser para depilar o buço. Não existe nenhuma restrição nessa região. O que ocorre é que esses pêlos são mais finos, diminuindo a eficácia do tratamento. Apesar de maravilhoso, o procedimento ainda é caro devido ao alto custo dos aparelhos.

Outra forma de depilação é com o uso de aparelhos que emitem Luz Intensa Pulsada (StarLux, Quantum, Epilight, Nova Light, Photoderm, Dermapulse, etc). Ela também destrói o folículo, porém de forma gradual, pois emite amplo comprimento de onda, controlado por filtros que permitem o ajuste de vários parâmetros da luz.

As vantagens são que o método é mais suave, praticamente indolor e pode ser indicado para todos os tipos de pele, inclusive morenas e negras e também para pêlos finos. E as desvantagens são que necessita de um maior número de sessões (até o dobro do número de sessões do laser), e assim o tratamento fica mais caro. Não funciona em pêlos brancos. Pode ser feita em qualquer parte do corpo, exceto na sobrancelha. Foi o primeiro método de eliminação de pelos a chegar no Brasil.

A DUE disponibiliza dos melhores e mais novos aparelhos para depilação à laser. Venha conhecer!