25 de set de 2012

Café reduz risco de câncer de pele

Tomar café e inclusive aplicá-lo diretamente sobre a pele pode ser eficaz para prevenir o câncer de pele provocado pela exposição excessiva ao sol.


Segundo um estudo da Universidade de Rutgers (EUA), a cafeína atua a nível molecular inibindo uma proteína na pele chamada ATR que, ao ser neutralizada, leva à destruição das células que sofreram algum tipo de dano pelos raios ultravioletas.

Os pesquisadores modificaram ratos geneticamente para reduzir em sua pele a função da proteína ATR, primordial na multiplicação de células da pele danificadas pelos raios ultravioletas do sol. Após 19 semanas de exposição à luz ultravioleta, os ratos modificados desenvolveram 69% menos de tumores e desenvolveram quatro vezes menos tumores invasivos.

No entanto, os efeitos protetores não foram permanentes. Após 34 semanas de exposição aos raios ultravioletas, todos os ratos desenvolveram tumores, segundo publicou a revista PNAS. "A cafeína poderia se converter em um arma eficaz na prevenção do câncer porque inibe a ATR e atua como protetor solar absorvendo a luz ultravioleta", assegura Allan Conney, co-autor do estudo, que tem previsão de testar, através de novos experimentos, a eficácia do uso tópico desta substância em humanos.

Mais recentemente, pesquisadores da Escola de Saúde Pública de Harvard pesquisaram o efeito do consumo de café no melanoma, carcinoma basocelular (CBC) e carcinoma espinocelular. Estes 3 tipos de tumores correspondem às formas mais frequentes de câncer da pele. Eles observaram que o consumo de café reduziu o risco de ocorrência do Carcinoma Basocelular (tipo mais comum de câncer da pele). Nos EUA, cerca de 1 milhão de pessoas são diagnosticadas por ano com esse tipo de tumor, que também é frequente no Brasil.

O café descafeinado não modificou o risco de ocorrência de CBC. A incidência de melanoma e carcinoma espinocelular também não se modificou com a ingesta de café. Alguns alimentos contém nutrientes com benefícios e malefícios controversos na medicina: gema de ovo, clara de ovo, cafeína, etc.

Neste contexto, a redução do risco de câncer da pele acrescenta um ponto na tabela de vantagens do consumo de café. Mas a melhor prevenção continua sendo proteger-se do sol!