6 de nov de 2012

Esteatose: você já ouviu falar?

O fígado gorduroso ou a Esteatose de fígado, é uma condição em que o fígado apresenta grandes vacúolos de gordura triglicerídea acumulada nas suas células.

As causas mais comuns estão associadas ao uso excessivo de bebidas alcoólicas, a obesidade e ao diabetes mellitus não controlado. Outras causas são também a falta de proteínas na dieta, uso de medicamentos como corticóides, amiodarona, aspirina, vitamina A ou tetraciclina. Outras situações como obesidade mórbida, algumas toxinas hepáticas e doenças hereditárias também causam o problema.


Quase sempre é uma doença que não apresenta sintomas, mas podem ocorrer dor no lado direito do abdômen e icterícia (cor amarelada na pele e na esclerótica dos olhos).

A gordura em excesso pode vir de outros lugares do corpo como tecido adiposo do abdômen, de uma absorção excessiva de gordura pelo intestino ou uma falha na degradação da gordura do próprio fígado. Porém nem toda pessoa que bebe, tem obesidade ou diabetes terá fígado gorduroso, não se sabe exatamente porque esta gordura se acumula, mas estes fatores podem ser favoráveis a esta doença.

O diagnóstico é feito pelo exame físico, exames de sangue, ultrassonografia, tomografia computadorizada e biópsia do fígado em alguns casos. Deve-se fazer o diagnóstico diferencial de outras doenças hepáticas como a hepatite viral, tuberculose, leucemia e linfoma, hemocromatose, insuficiência cardíaca, e tumores.


Não existe tratamento especifico para esta doença, mas desde que se faça o diagnóstico deve-se eliminar os agentes causadores da mesma como álcool, obesidade e diabetes. Em alguns casos medicações podem ser usadas para ajudar, como por exemplo a metformina.