16 de mar de 2013

Obesidade pode levar a deficiência de vitamina D


A obesidade pode levar à deficiência de vitamina D, foi o que indicou um novo estudo onde pesquisadores britânicos analisaram dados de cerca de 165.000 pessoas, e descobriram que um aumento de 10% no índice de massa corporal (IMC) foi associado com uma redução de 4% nas concentrações de vitamina D no corpo.

O IMC é aquela famosa medida da gordura corporal baseada na altura e peso (peso dividido pela altura ao quadrado).

A ligação entre o IMC e os níveis de vitamina D foi encontrada em homens e mulheres, bem como em pessoas mais jovens e mais velhas.

Os resultados sugerem que um IMC maior leva a níveis mais baixos de vitamina D que circulam no corpo, enquanto que a falta de vitamina D tem um efeito pequeno sobre o IMC, de acordo com os autores do estudo, publicado 05 de fevereiro agora, na revista PLoS Medicine.


Os esforços para combater a obesidade também podem ajudar a reduzir os níveis de deficiência de vitamina D, disse o investigador principal Dr. Elina Hypponen, da University College London Institute de Saúde da Criança.

Estudos anteriores já tinham ligado a deficiência de vitamina D com a obesidade, mas não estava claro se a falta de vitamina D desencadeava ganho de peso ou se a obesidade levava a deficiência de vitamina D.

Como a vitamina D é armazenada no tecido adiposo, os autores sugerem que a capacidade de armazenamento maior em pessoas obesas podem impedir que níveis adequados circulem na corrente sanguinea.

A vitamina D, que é essencial para a saúde dos ossos e outras funções, é produzida pela pele quando exposta à luz solar. Também pode ser obtida através dos alimentos e de suplementação.

"A deficiência de vitamina D é um problema de saúde ao redor do mundo. Enquanto muitas mensagens de saúde têm-se centrado na falta de exposição ao sol ou o uso excessivo de protetores solares, não devemos esquecer que a deficiência de vitamina D também é causada pela obesidade", disse Hypponen.

"Nosso estudo destaca a importância de monitorar e tratar a deficiência de vitamina D em pessoas que estão com sobrepeso ou obesos, a fim de aliviar os efeitos adversos à saúde causados ​​pela falta de vitamina D", acrescentou.

Embora o estudo tenha mostrado que o IMC superior leva a níveis mais baixos de vitamina D circulantes, ele não provou uma relação de causa-e-efeito.