7 de abr de 2013

Suplementação com BCAA


Os aminoácidos de cadeia ramificada ou "Branch Chain Amino Acids" (BCAA) são um grupo de três aminoácidos essenciais: leucina, valina e isoleucina. 

A ingestão recomendada de BCAA é de cerca de 3 g/dia, uma quantidade que pode ser facilmente obtida pela ingestão de alimentos proteicos. Os suplementos de BCAA podem ajudar a retardar a fadiga central e manter o desempenho mental. Níveis suplementares de cerca de 5 a 20 g/dia têm sido utilizados para aumentar a resistência, retardar a fadiga e melhorar o desempenho mental durante exercícios prolongados. 

A ideia de usar os suplementos de BCAA esta relacionada ao fenômeno conhecido como fadiga central, que sustenta a fadiga mental no cérebro e pode influenciar de forma adversa o desempenho físico em treinos de resistência. 

A hipótese da fadiga central sugere que níveis sanguíneos baixos de BCAA podem acelerar a produção de serotonina, um neurotransmissor importante no cérebro, e ocasionar prematuramente a fadiga. 

O triptofano, um aminoácido que circula no sangue, é um precursor da serotonina e pode ser mais facilmente transportado para o cérebro para aumentar os níveis de serotonina quando os níveis de BCAA no sangue encontram-se baixos. Já níveis sanguíneos elevados de BCAA bloqueiam o transporte do triptofano para o cérebro. 

Durante o exercício, na medida em que o glicogênio muscular e o hepático são depletados para produção de energia, os níveis sanguíneos de BCAA também diminuem, enquanto os níveis de ácidos graxos aumentam para funcionar como fonte adicional de energia. 

O problema dos ácidos graxos extras no sangue é que eles necessitam ligar-se à albumina (proteina carreadora) para serem transportados adequadamente. Ao fazerem isso, os ácidos graxos deslocam o triptofano do seu lugar na albumina e facilitam a ida do triptofano para o cérebro para conversão em serotonina. Portanto, a existência de níveis altos de ácidos graxos no sangue durante o exercício faz com que mais triptofano penetre o cérebro e mais serotonina seja produzida, o que causa fadiga central.

Acredita-se que a suplementação da dieta com BCAA bloqueie o transporte de triptofano e, consequentemente retarde a fadiga. Além dos seus efeitos na melhora da resistência e no adiamento da fadiga central, os suplementos de BCAA têm sido associados à taxa reduzida de hidrólise (quebra) proteica e de glicogênio durante a prática de exercícios e à inibição da degradação muscular após exercícios exaustivos.

Apesar de a teoria geral da fadiga central e da suplementação de BCAA fazer sentido, nem todas as pesquisas têm produzido dados positivos. Em geral, constatou-se que a suplementação aguda de BCAA (imediatamente antes ou durante o exercício) aumenta o desempenho mental, melhora a resistência cíclica e reduz o tempo necessário para completar uma maratona.

(Fonte: www.endocrinonews.com)