1 de set de 2013

Será que a alfarroba é tão melhor que o chocolate?

Com certeza você já ouviu falar da alfarroba. A alfarrobeira é uma árvore selvagem, nativa da costa do Mediterrâneo e a alfarroba é sua vagem comestível, semelhante ao feijão, de cor marrom escuro e sabor adocicado. Da alfarroba tudo pode ser aproveitado, embora a sua excelência esteja ligada à semente, de onde é extraída a goma, constituída por hidratos de carbono complexos (galactomananos), que têm uma elevada qualidade como espessante, estabilizante, emulsionante e múltiplas utilizações na indústria alimentar, farmacêutica, têxtil e cosmética. 

A farinha de alfarroba (carob powder) é obtida pela trituração e posterior torrefação da polpa da vagem. 

Na Europa, principalmente na Espanha e recentemente em Portugal, a alfarroba já é acrescentada a vários doces. 



A pouco descobriu-se que o pó ou farinha de alfarroba que é feito a partir da polpa da vagem torrada e moída pode ser utilizado para substituir o pó do cacau e derivar um alimento parecido com o chocolate, mas que promete ser mais saudável e menos calórico. 

O pó da alfarroba possui expressiva diferença em relação ao cacau no conteúdo de açúcar e de gordura. Enquanto o cacau possui até 23% de gordura e 5% de açúcar, a alfarroba possui 0,7% de gordura e um alto teor de açúcares naturais (sacarose, glicose e frutose), em torno de 38 a 45%.

Mas cuidado: as pessoas podem se enganar quanto ao valor nutritivo deste alimento. A alfarroba sai na frente do cacau por não conter glúten, cafeína e lactose e possuir menor teor de gordura. Porém em termos calóricos, os dois produtos não apresentam quase nenhuma diferença! Então nada de achar que barrinhas e bombons de alfarroba podem ser ingeridos a todo instante.

Comparando as propriedades de uma barra de alfarroba com uma barra de chocolate Alpino por exemplo, enquanto 25g do Alpino contêm 132 calorias, 7,1g de gordura e 2% de fibra, a mesma quantidade de uma barra de alfarroba contêm 116 calorias, 7,7g de gordura e 0% de fibra. Então veja que apesar de o pó da alfarroba ter menos gordura que o cacau, a alfarroba em barra não tem tanta diferença.



Na verdade, a farinha de alfarroba e a leguminosa crua são sim muito nutritivas, mas em forma de barras similares às de chocolate, como é consumida na maioria das vezes, a diferença não é tanta assim.

Na forma de barras de chocolate, bombons e tabletes, a alfarroba não fornece as mesmas características nutricionais da farinha de alfarroba.

A textura da barra feita de alfarroba é a mesma do chocolate e o gosto é parecido. A primeira vista (ou primeira prova) parece uma ótima opção para quem procura mais saúde. Mas examinando mais a fundo os componentes não é uma troca tão vantajosa quanto parece.

Além disso, embora ofereça muitos benefícios para o organismo, a farinha de alfarroba deve ser consumida com moderação, devido ao seu alto conteúdo de taninos. Apesar de serem benéficos ao coração e às artérias, os taninos são substâncias que em excesso podem dificultar e até inibir a absorção de proteínas e alguns minerais essenciais ao nosso organismo.

A alfarroba também contém vitamina B1, que colabora para o bom funcionamento do sistema nervoso, músculos, coração e melhora o desempenho mental e o raciocínio. Também é rica em niacina, que mantém a boa condição da pele, possui a mesma quantidade de niacina do feijão fava, lentilha, aspargo, ervilha e morango. Possui mais vitamina A, que é essencial para o crescimento dos ossos e dentes, vitalidade da pele e saúde da visão, do que a berinjela, o aspargo e a beterraba. Possui ainda alto teor de vitamina B2, cálcio, magnésio e ferro, bem como um correto balanceamento de potássio e sódio.

A alfarroba não possui qualquer agente alergênico ou estimulante como a cafeína e teobromina presentes no cacau, sendo uma boa opção para quem é alérgico ao chocolate ou intolerante à cafeína.

Estudo recentes mostraram que a alfarroba não contém glúten e possui potencial antioxidante muito elevado, semelhante ao do azeite e superior ao do vinho, o que leva os investigadores a acreditarem que os componentes do fruto podem ser úteis no combate aos radicais livres e doenças crônicos-degenerativas.

Também reduz a absorção do colesterol proveniente da dieta, devido ao seu teor e qualidade das fibras. Seu poder na redução do colesterol do sangue é o dobro de outras fibras.

Composição química da alfarroba:


Proteína bruta - 4,7%
Proteína digestível - 1,6%
Fibra bruta - 9,2%
Cálcio - 0,38%
Fósforo - 0,09%
Gordura - 0,6%
Açucares totais - 43,85%
(glicose, sacarose e frutose)




Resumindo, a alfarroba tem vários benefícios nutricionais sim, principalmente se ingerida na forma de pó ou farinha. Já em barras para substituir o chocolate, ela não é tão melhor assim...então na verdade, a ingestão de chocolates e doces (sejam de cacau ou alfarroba) devem ser só de vez em quando.

Vale lembrar também que o cacau comparado à alfarroba, tem uma maior concentração de antioxidantes e maior número de estudos comprovando seus benefícios. A dica, é sempre escolher chocolates com maior percentual de cacau e o mínimo de ingredientes, ou seja, maior pureza, e de preferência sem lactose. 

Nenhum comentário:

Postar um comentário