26 de abr de 2014

ADEUS, flacidez!


Nosso corpo enfrenta vários obstáculos que contribuem para o aparecimento da flacidez. Ganhamos e perdemos peso, as mulheres engravidam, nos expomos ao sol, a produção de colágeno diminui, principalmente após a terceira década de vida. Felizmente, a tecnologia, aliada aos avanços da estética, traz boas noticias para quem gosta de sorrir diante do espelho. Opções não faltam para quem quer evitar e tratar a temida flacidez sem precisar passar por uma cirurgia.
A radiofrequência é uma grande aliada de homens e mulheres que querem dar um “up” geral. O equipamento aumenta a temperatura da derme (camada mais profunda da pele), mas não deixa aumentar na epiderme (camada mais superficial), devido a um mecanismo de resfriamento na ponteira. Essa elevação da temperatura na camada mais interna da pele melhora a flacidez pela retração e pelo estímulo à produção de colágeno.


De imediato, o paciente observa uma melhora no contorno da pele, seja no corpo ou no rosto. O tratamento segue mostrando resultados após a sessão. “O mais importante e permanente vem com os dias, pois a radiofrequência aumenta a produção e reorganiza as fibras de colágeno, com a vantagem de que, quem se submete ao tratamento  não precisa sair de sua rotina diária, além de ser indolor e não invasiva.

Há outras opções para o tratamento de flacidez. Cada paciente tem necessidades próprias e uma avaliação é necessária para estabelecer a melhor combinação de tratamentos. Isso também vale para o número de sessões necessárias.


Nenhum comentário:

Postar um comentário